segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Uma (outra?) historia boba

A coisa comecou com minha atual escrava encontrando e me mostrando um vazamento na alimentacao da caixa de descarga do — hoje em dia rarissimamente utilizado — vaso sanitario anexo `a oficina. Em um primeiro momento considerei chamar um encanador hidraulico, mas nao conheco nenhum de confianca e lembrei que esse pessoal da construcao civil usalmente costuma quebrar/estragar/imundiciar tudo ou quase tudo `a volta do conserto. Resolvi eu mesmo meter maos `a obra. Nao da para dizer tenha sido um trabalho estimulante; teve no entanto o apelo de ser algo que eu nunca tinha feito. Quatro dias depois (sim, sim, muita calma nessa hora) o vazamento estava eliminado e, de quebra, o sistema hidraulico da descarga havia sido renovado. E o assento do vaso foi trocado...

Muitas e repetidas vezes tenho clamado que MDF e agua nao e' boa combinacao. So que, claro, o arquiteto que projetou aquele banheiro (como parte do apartamento onde morou meu filho) houve por bem colocar no vaso um assento feito de... MDF. O resultado... melhor ver na foto ahi abaixo:


Como ja estava (literalmente) com a mao na massa, achei mais do que a proposito trocar o assento de papelao por algo mais duravel. Em um primeiro momento aproveitei as idas `as ferragens, na busca de pecas do conserto do vazamento, para tirar preco de assentos; constatado o absurdo valor cobrado por pecas de quinta categoria, resolvi construir eu mesmo um assento. Em madeira, como os da casa da minha infancia...

Nao pretendo amolar meus sete fieis leitores com detalhes da construcao da coisa. Nada de mais, basta olhar para ver como foi feito:



O tampo, reaproveitamento de uma prancha de cedro rosa que havia sido "danificada" por uma tentativa mal sucedida de desdobre (as manchas brancas sao cola PVA empregada para 'desfazer' o desdobro, hehe), o assento propriamente, reaproveitamento de cedro gaucho que fizera parte da minha cama. Fora as dobradicas, custo zero e bom uso para boa madeira.

Nada mau, achei...


6 comentários:

  1. Também achei nada mau...ficou muito bacana, e te digo, jamais imaginei,algum dia, "fabricar" uma peça de uso tão nobre!!
    Abraço
    Rmon

    ResponderExcluir
  2. Legal tenhas gostado, Rmon.

    A 'fabricacao' veio menos da nobreza e mais da, mm, necessidade, hehehe...

    ResponderExcluir
  3. A parte externa do tampo ficou ótima. Aliás com Cedro Rosa é difícil algo não ficar bom, hehe. Gostei muito da ideia das orelhas para se puxar o tampo, boa sacada. Quanto ao assento de MDF, eu acho uma boa em termos de custo/benefício quando se procura ter cuidado em não lascar o material. Tenho um há mais de 6 anos sem qualquer problema. Obviamente, lascando o acabamento que me parece uma laca...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contente tenhas gostado, inclusive das orelhas, hehe. Cedro rosa certamente e' tudo de bom.

      Quanto a custo/beneficio, pelo preco de um assento de MDF laqueado — R$100-130 em uma rapida pesquisada na Rede — que dura mais de 6 anos (o meu tinha uns 10), pode-se comprar madeira, cola e ferragens para, em par de dias, fazer-se um bem mais confortavel que, bem feito, vai durar certamente mais de 60. (8-b)

      Excluir
  4. Bom dia!
    Conhecí seu blog há alguns dias e estou lendo-o do início ao fim, ou melhor, do fim ao início.
    Gostaria muito de parabenizá-lo pelo seu trabalho que é de muito bom gosto e capricho.
    De uns 2 anos pra cá venho criando algumas coisas com madeiras de todo o tipo (muitas vezes restos), como bancos, objetos simples, painel de ferramentas, galinheiro, e sempre buscando inspiração no trabalho dos outros, normalmente aqueles de concepção mais simples, mas com apreço aos detalhes. Tenho poucas ferramentas, mas vou me virando. Além da sempre necessária experiência, o que me falta é técnica, e por isso gostei tanto do seu blog, pela sua disposição em escrever sobre os processos do trabalho, sobre detalhes que muitas vezes só se aprende conversando com quem faz. Isso faz toda a diferença e tenho me sentido muito entusiasmado em aplicar o que tenho aprendido.
    Espero que continue dando vida ao seu blog, cujo conteúdo é riquíssimo pelo seu trabalho, pela sua escrita, pelas suas fotografias e pelas fotos de seus cachorros.
    Me desculpe por postar como Anônimo, mas estou farto de cadastros. O importante é transmitir a mensagem.
    Continuarei acompanhando! Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique `a vontade, meu caro. A casa e' nossa...

      Excluir