domingo, 28 de agosto de 2016

O seculo de ouro da marcenaria

Uma conversa com um amigo, iniciada no batido topico de discussao entre vantagens e desvantagens do uso de implementos eletricos na pratica da marcenaria, nao surpreendentemente derivou para a tambem batida afirmacao o seculo XVIII foi o apice, o ponto mais alto da marcenaria na historia, nada tao bom foi feito em mobiliario antes ou depois dos 1700s...


Nao se discuta, os moveis de topo do sec. XVIII — com suas madeiras selecionadissimas de essencias pincadas a dedo, designs rebuscados, entalhados e esculpidos, cravejados de marquetarias e laminacoes e coroados por ferragens riquissimas, estofados com tecidos requintadissimos — sao resultado de uma mao de obra ultra especializada aplicada com esmero irretocavel.
Mas, apontei ao meu amigo como aponto agora a meus sete fieis leitores, para inicio de conversa esses moveis ultra requintados nao eram encarados como meramente moveis, mas como obras de arte que sao. Seus autores nao eram vistos como artifices, mas como artistas, comissionados pela nobreza, pela Corte, pela realeza — tempo e dinheiro fartos, coisas secundarias na contratacao e na producao dos mesmos. E entao, para continuar a conversa e para total — ah, nao! — incredulidade de meu amigo, apontei que moveis da mesma estirpe sao construidos hoje em dia, em uma fracao do tempo e por uma fracao do custo.

Os protestos, como e' facil imaginar, foram inumeros e intensos. E, como tambem esperado, nenhum argumento foi, como jamais podera ser totalmente conclusivo.

De qualquer maneira devo dizer ficou evidente, mesmo meu amigo nao querendo de jeito nenhum dar o braco a torcer, o prato que lhe ofereci foi bem indigesto: espiar um catalogo relativamente atual de uma firma especializada em moveis de luxo:

https://www.centuryfurniture.com/Catalogs/catalog-brochures/Monarch.pdf

Sao 132 paginas e tem coisas assim, por la:


A conversa, claro, continuou. E eventualmente voltamos ao tema: usar ou deixar de usar ferramentas eletricas, hehehe.

Assunto, quem sabe?, para uma bathora dessas...


2 comentários:

  1. Muito interessante. Pois é, usar máquinas para a parte bruta e ferramentas manuais para... De fato, se o tempo despenca o custo também pode...

    ResponderExcluir
  2. Ainda é relativamente fácil achar escultores no Brasil. Pará, Minas e Sul do Rio Grande ainda existem alguns

    ResponderExcluir